Flora Purim e Airto Moreira fazem show neste domingo (7/4) no Cineteatro São Luiz

Indicada duas vezes ao Grammy por melhor performance feminina de jazz e premiada quatro vezes pela revista Downbeat (considerada “a bíblia do jazz”) como melhor cantora, Flora Purim se junta a Airto Moreira em apresentação única no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult). Airto é percussionista consagrado internacionalmente, possui dois discos de ouro pela composição “Samba de Janeiro” (que entrou em primeiro lugar nas paradas em 27 países) e ficou por mais de 20 anos em primeiro lugar na categoria “Percussão” da revista DownBeat. Os ingressos para o evento que ocorre neste domingo (7/4) já podem ser adquiridos no Cineteatro e no site da Tudus nos valores R$20 (inteira) e R$10 (meia).

Flora Purim

A voz seis oitavas de Flora Purim encontrou ao longo de sua carreira os parceiros musicais: Gil Evans, Stan Getz, Chick Corea, Dizzy Gillespie e Airto Moreira, para quem já colaborou em mais de trinta álbuns.

Em Nova Iorque, Flora e Airto tornaram-se centrais para o período de expressão musical e criatividade que produziu comercialmente os primeiros bem-sucedidos grupos ‘electric jazz’ dos anos 70. O artista da Blue Note Duke Pearson foi o primeiro músico americano a convidar Flora para cantar com ele no palco e em disco. Ela depois viajou em turnê com Gil Evans sobre o qual diz: “Este cara mudou minha vida. Ele nos deu muito apoio para fazer as coisas mais loucas. Esse foi o início para mim.” Sua reputação como uma artista brilhante rendeu trabalho com Chick Corea e Stan Getz como parte do movimento ‘new jazz’, que também contou com a influência do homem do sax Cannonball Adderley. Pouco depois, juntou-se a Chick Corea, Stanley Clarke e Joe Farrell para formar, no final de 1971, o conjunto “Return To Forever”.

Dois clássicos álbuns de jazz-fusão foram o resultado – “Return To Forever” e “Light as a Feather”. Airto tornava-se uma lenda, tendo tocado com Miles Davis em 1970, antes de fundar a nascente de jazz que seria a “Weather Report”. O primeiro álbum solo de Flora nos EUA, “Butterfly Dreams” foi lançado em 1973, o que a colocou imediatamente entre as cinco principais cantoras de jazz na pesquisa da Downbeat Magazine. Flora então colaborou em algumas das maiores gravações dos anos 70 – Carlos Santana, Hermeto Pascoal, Gil Evans, Chick Corea e Mickey Hart. Em meados da década de 80, Flora e Airto reataram sua parceria musical para gravar dois álbuns para a Concorde, “Humble People” e “The Magicians” (pelo qual ela recebeu duas indicações ao Grammy). Em 1992, cantou em dois álbuns vencedores do Grammy – “Planet Drum” com o baterista do Grateful Dead Mickey Hart (melhor disco de world music) e o “Live At The Royal Festival Hall” com Dizzy Gillespie (melhor performance de grupo de jazz).

O lançamento da explosiva banda de jazz latino “Fourth World”, em 1991 – com Airto Moreira, o guitarrista José Neto e o tecladista e saxofonista Gary Meek – marcou uma era na carreira de Flora. A banda assinou contrato com o selo de jazz baseado na Inglaterra “B&W Music”. Mais recentemente, ela gravou para a Narada Jazz quatro belíssimos álbuns: “Perpetual Emotion”, “Flora Sings Milton Nascimento”, “Speak no Evil” e “Flora’s Song”. Esses trabalhos mostram ao mundo do jazz que Flora veio para dar forma ao universo musical do próximo milênio, enquanto celebra, triunfante, as suas raízes brasileiras.

Airto Moreira

Percussionista consagrado internacionalmente, faz parte do grupo de músicos brasileiros mais conhecidos no exterior do que no Brasil. Reconhecido por produtores e maestros assim como pela imprensa internacional especializada como o percussionista mais popular do mundo, é inegável a sua contribuição para o desenvolvimento e manutenção do alto nível da chamada worldmusic, como também o Jazz Brasileiro e a música criativa experimental.

Entre os artistas de renome mundial com quem ele já se apresentou e gravou, estão: Antonio Carlos Jobim, Miles Davis, Chick Corea, Wayne Shorter, Herbie Hancock, Stanley Clarke, Carlos Santana, Gil Evans, Gato Barbieri, Paul Simon, Quincy Jones, entre outros. Em maio 2002, gravou no Japão, com o mega grupo japonês Kodo, e participou com Flora Purim, do show “Chick Corea & Friends” no Hollywood Bowl, em Los Angeles (CA).

No ano de 2002, Airto representou o Brasil no concerto de reinauguração da Biblioteca de Alexandria no Egito, num evento que reuniu representantes do mundo inteiro. Airto foi até lá a convite do governo do Egito e das Nações Unidas. Neste mesmo ano, Airto Moreira e Flora Purim receberam, no Consulado Brasileiro em Los Angeles a Comenda do Rio Branco – como reconhecimento da sua importância para a comunidade musical em todo o mundo e pela maneira como vêm divulgando o Brasil internacionalmente desde 1967.

Airto trabalha com vários artistas e grupos que remixam as suas músicas, tais como Frederic Galliano, Giles Peterson, Endemic Void, Justice, Ashley Beedle, Circadian Rhythms, Jimpster, Amon Tobin, and Max Breenen, entre outros.

Por três anos, Airto foi professor no Departamento de Etnomusicologia da UCLA, onde abriu novos horizontes em termos de conceitos musicais e energia criativa. Seu álbum mais recente, “Life After That” foi lançado pela gravadora Narada Records em 2003. Atualmente, divide seu tempo entre as gravações em estúdios, workshops e shows, criando novos projetos incluindo DVD Surrond Sound, bem como pesquisando novos materiais para futuras performances nos Estados Unidos, Europa, Ásia e América Latina.

Serviço

Evento: Show Flora Purim e Airto Moreira
Data: 07/04 (domingo), às 18h
Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia) – à venda na bilheteria do Cineteatro e no site da Tudus
Classificação indicativa: livre
Duração: 75 minutos