São Luiz e Grupo Entrelaçadas realizam exposição inédita de bordados “Revisitando Chico da Silva”

A exposição também é uma homenagem aos 35 anos da partida do pintor cearense que ganhou reconhecimento pelo mundo com um estilo incomparável. Em 6 de dezembro de 1985, Francisco Domingos da Silva faleceu em Fortaleza.


Em 2020 o grupo Entrelaçadas se inspirou nas obras do desenhista e pintor Chico da Silva, nascido no Acre e radicado no Ceará, para traduzir na arte dos bordados a arte popular. A exposição virtual e inédita tem como temática “Revisitando Chico da Silva”. São vinte e quatro criações bordadas à mão utilizando-se a técnica do bordado livre unicamente ou mesclando-se com a técnica de aquarelagem. A exposição conta com curadoria do artista plástico cearense Roberto Galvão e estreia no site do Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), na sexta-feira (4/12) às 18h.



“O ponto alto da mostra está na capacidade que quase todas as bordadeiras tiveram de mergulhar no rico mundo das cores vibrantes, das texturas, da incorporação de elementos decorativos do mundo vegetal e mesclá-los com outros elementos zoomorfos de que vemos nas obras de Chico e de seus seguidores, possibilitando o ressurgimento de maneiras, sinais e elementos simbólicos essenciais da nossa cultura”, destaca o curador da exposição.


Grupo Entrelaçadas


O Grupo de Bordado Entrelaçadas surgiu em 2016 de forma espontânea, a partir de um grupo de mulheres que se encontravam uma vez por mês para bordar na Praça do CEART (Centro de Artesanato do Ceará). Algumas já mestras, como Iara Reis e Zenaide Maia, outras aprendizes de bordadeiras, nutriam o desejo pelo bordado.


O nome atual do grupo “Entrelaçadas” surgiu em 2017 e tem duplo significado: o bordar como um entremear de linhas nas quais também se misturam afetos, encontros, partilhas e acolhimento entre as pessoas.


O primeiro projeto desenvolvido pelo grupo foram os presépios bordados. O segundo “A Revoada” eternizou pássaros da caatinga em linhas e cores. Em 2018, “Entrelaçadas” definiu como tema “Fortaleza”, com foco para alguns ícones da capital cearense, como monumentos e paisagens que remetem ou recordam aspectos importantes da história da cidade e das histórias de vida das bordadeiras. A exposição realizada em 2019 de forma itinerante procurou contemplar os espaços que estão representados em bordado, como o Cineteatro São Luiz.



Serviço


Exposição virtual “Revisitando Chico da Silva” com o Grupo Entrelaçadas e curadoria de Roberto Galvão

Dia 4/12 (sexta-feira), às 18h

Acesso gratuito através do link:https://www.cineteatrosaoluiz.com.br/exposicoes