São Luiz retoma atividades em 2021 com programação presencial e virtual

Mostra Rogério Sganzerla 75 anos e os filmes Pacarrete, Mank, Era Uma Vez Um Sonho e O Céu da Meia Noite fazem parte da programação presencial do equipamento. Já na programação virtual da semana será exibido: espetáculo “Florbela”, show “Fases” de Jeffe e Cena São Luiz com a temática “humor”. Os espetáculos online são exibidos através do site e canal de YouTube do São Luiz com acesso gratuito.


Foto: Henrique Kardozo

Em 2021, um dos cineastas mais importantes do Brasil completaria 75 anos, Rogério Sganzela é sinônimo de genialidade. Em 1968, aos 22 anos de idade, realizou o filme “O Bandido da Luz Vermelha”, indicado pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade. Em celebração a data, o Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), coloca em cartaz seis obras de Sganzerla com entrada gratuita. São elas: O Signo do Caos (21/1 às 17h), Tudo é Brasil (8/1 às 16h45; 22/1 às 16h45), O Bandido da Luz Vermelha (9/1 às 16h45; 23/1 às 16h45), Nem tudo é verdade (14/1 às 17h15; 28/1 às 17h15), Sem Essa, Aranha (15/1 às 17h; 29/1 às 17h) e Copacabana Mon Amour (16/1 às 14h; 30/1 às 14h).


Ainda na programação presencial de cinema do equipamento, três filmes com produção da Netflix poderão ser vistos em sua grande lona de 13 m x 7 m. São eles: Mank (9/1 às 10h; 14/1 às 14h; 23/1 às 10h; 28/1 às 14h), Era Uma Vez Um Sonho (15/1 às 14h; 21/1 às 14h; 29/1 às 14h) e O Céu da Meia Noite (8/1 às 14h; 16/1 às 10h; 22/1 às 14h; 30/1 às 10h). Os ingressos para essas sessões podem ser adquiridos antecipadamente no site da Sympla por R$10 (inteira) e R$5 (meia).


Atendendo às solicitações do público, Pacarrete também volta à tela do Cineteatro em sessões especiais, aos sábados e durante todo o mês de janeiro: 9/1 às 14h; 16/1 às 16h45; 23/1 às 14h; 30/1 às 16h45. Vale ressaltar que o equipamento retorna às atividades atendendo os Protocolos de Reabertura para Cinemas do Governo do Ceará e funcionará com 144 lugares.


A programação virtual do equipamento retorna com exibição do espetáculo “Florbela” com Daniella de Lavôr, do Grupo Elas de Teatro, na sexta (8), às 19h; show “Fases” de Jeffe no sábado (9), às 19h; e exibição do Cena São Luiz com a temática “humor” no domingo (10), às 18h. Os espetáculos online foram gravados no palco principal do Cineteatro, são exibidos através do seu site e canal de YouTube e possui acesso gratuito; tem correalização da Fundação dos Amigos do Theatro José de Alencar, é apoiado pela Secretaria Estadual da Cultura - Lei nº13.811, de 16 de agosto de 2006, e faz parte das atividades de comemoração do equipamento pelos seus cinco anos de reabertura.

Espetáculo Florbela

“Florbela" nasceu de um sonho antigo da atriz Daniella de Lavôr que, desde 2001, pesquisa e estuda a obra de Florbela Espanca. Mas só em setembro de 2009 esse sonho se tornou realidade dando vida à "Florbela", primeiro solo de sua carreira.


Foto: Henrique Kardozo

O texto é uma transcrição das cartas e do diário de Florbela Espanca, acrescido de poemas e músicas, onde a atriz revive as dores e a angústia da poetisa. O espetáculo é acompanhado de um violonista, pontuando cada passagem. É ambientado numa sala/escritório onde Florbela revive sua vida e suas histórias e se apresenta ao público, despida de pudores, em carne viva.

Com direção precisa e delicada de Hertenha Glauce, Florbela recebeu indicação de melhor espetáculo e o prêmio de melhor atriz e melhor texto. A peça integra a faixa de programação Curta Mais Teatro e possui classificação indicativa de 14 anos.

Show Fases


Jeffe transita entre estilos e sonoridades e utiliza-se de seu visual marcante para compor a sua performance. É cantor, compositor e performer e participa de grandes projetos musicais locais, nacionais e internacionais desde 2015. No ramo das artes cênicas, Jeffe se destaca no Teatro Musical. Em 2016, se apresentou no Lincoln Center (NY), pela Broadway Dreams Foundation, por meio do projeto Broadway Brasil. Além disso, soma dois grandes musicais no currículo: “Avenida Q” (2016), da Deberton Filmes, e “Dona Ivone Lara - Um Sorriso Negro” (2019), com direção de Elísio Lopes Jr.

No show Fases, que integra a faixa de programação Dentro do Som, Jeffe apresenta influências da MPB, do Pop e da Black Music, também presentes em seu primeiro single.


Foto: Henrique Kardozo

Cena São Luiz - Humor


Para conversar sobre tudo que envolve uma boa gargalhada, o programa conta com os humoristas Tarcísio Matos e Carri Costa. Jornalista por diploma, humorista por vocação, Tarcísio Matos é uma importante expressão da irreverência cearense. Carri Costa é ator, diretor e produtor de teatro, atuante na cena teatral de Fortaleza há mais de 20 anos e um dos grandes entusiastas do humor cearense.


O episódio também conta com trecho de uma das peças que mais arrancou risadas do público no estado: "Quem Matou Zefinha?" da Trupe Caba de Chegar. O espetáculo conta a tragicomédia de Zefinha e Raimund, recém casados e em busca de uma casa própria.


Foto: Henrique Kardozo

Serviço


Programação virtual: disponibilizada no site www.cineteatrosaoluiz.com.br e canal de YouTube https://www.youtube.com/c/CineteatroSãoLuizFortaleza do Cineteatro

Acesso gratuito


Programação presencial: Cineteatro São Luiz (Rua Major Facundo, 500 - Centro)


Sinopse e demais informações sobre os filmes

Ingressos à venda em: https://site.bileto.sympla.com.br/cineteatrosaoluiz/


Era Uma Vez Um Sonho

Classificação Indicativa: 12 anos

Direção: Ron Howard | Drama | EUA | 2020 | 1h56 | Legendado

Elenco: Glenn Close, Amy Adams, Freida Pinto

Sinopse: Ex-fuzileiro naval e estudante de Direito, o jovem J.D. Vance (Gabriel Basso) vê seu sonho de conseguir o emprego ideal ser interrompido por uma crise familiar que o obriga a retornar para a cidade onde nasceu e encarar a complexa dinâmica de sua família apalache e a difícil relação com sua mãe (Amy Adams). Com as memórias marcantes da avó que o criou (Glenn Close), J.D. embarca em uma jornada de autoconhecimento e aceitação das influências de suas origens em sua vida.


Mank

Classificação Indicativa: 14 anos

Direção: David Fincher | Drama | EUA | 2020 | 2h12 | Legendado

Elenco: Gary Oldman, Amanda Seyfried, Lily Collins, Tom Burke

Sinopse: O filme segue o roteirista Herman J. Mankiewicz e o tumultuado desenvolvimento do roteiro de CIDADÃO KANE, a icônica obra-prima de Orson Welles. Um filme de David Fincher (diretor de Seven, O Curioso Caso de Benjamin Button, House of Cards)


O Céu da Meia-Noite

Classificação Indicativa: 12 anos

Direção: George Clooney | Ficção Científica | EUA | 2020 | 1h58 | Legendado

Elenco: George Clooney, Felicity Jones, Demián Bichir

Sinopse: Este conto pós-apocalíptico acompanha Augustine, um cientista solitário do ártico, que tenta impedir uma equipe de astronautas de retornar para casa e evitar uma misteriosa catástrofe global.

Pacarrete

Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada) | Classificação Indicativa: 12 anos

Direção: Allan Deberton | Drama | Brasil | 2019 | 1h37 | Português

Sinopse: Pacarrete é uma bailarina incomum que vive em Russas, no interior do Ceará. Na véspera da festa de 200 anos da cidade, ela decide fazer uma apresentação de dança, como presente “para o povo”. Mas parece que ninguém se importa.


Mostra Rogério Sganzerla - 75 anos

Entrada gratuita


O Signo do Caos

1h10 | Ficção | 2003 | Classificação Indicativa: 12 anos

Sinopse: Rogério Sganzerla, em O Signo do Caos, seu último filme, prova mais uma vez ser um inovador da linguagem cinematográfica com esta obra de reflexão sobre os percalços da Sétima Arte no Brasil.


Tudo é Brasil

1h22 | Documentário | 1998 | Classificação Indicativa: 14 anos

Sinopse: Documentário em longa-metragem sobre o período de permanência de Orson Welles no Brasil em 1942 para a realização de It’s All True, projeto logo boicotado pelos estúdios de Hollywood. Nele, fragmentos de imagens que registram Welles no Rio, Salvador e Fortaleza são sobrepostos por gravações em áudio de alguns depoimentos radiofônicos seus e de composições interpretadas por artistas como Carmem Miranda e Herivelto Martins.


O Bandido da Luz Vermelha

1h32 | Ficção | 1968 | Classificação Indicativa: 14 anos anos

Segundo o diretor, o filme “é um far-west sobre o terceiro mundo. Isto é, fusão e mixagem de vários gêneros. (...) um filme-soma; um far-west, mas também musical, documentário, policial, comédia (ou chanchada?) e ficção científica”. Rogério Sganzerla, no seu primeiro longa-metragem, traça um panorama geral e atemporal do Brasil através da trajetória de um foragido da polícia em crise de identidade. Welles, Godard, policial noir, chanchada, Jimi Hendrix, história em quadrinhos, terrorismo, miséria, corrupção política e desespero compõem um painel apocalíptico do país.


Nem Tudo é Verdade

1h35 | Documentário/Ficção | 1985 | Classificação Indicativa: 12 anos

Sobre a vinda de Orson Welles ao Brasil em 1942 para filmar It’s All True, projeto que ficou fadado à incompreensão e à sabotagem dos estúdios de Hollywood. Arrigo Barnabé interpreta o diretor de Cidadão Kane, então desfrutando como nunca do status de maior gênio precoce do cinema mundial.


Sem Essa, Aranha

1h36 | Ficção | 1970 | Classificação Indicativa: 14 anos

Sem essa, Aranha é um experimento radical de linguagem e interpretação. O filme reflete, muito singularmente, a situação pela qual o país atravessava no período (1970) num total de aproximadamente quinze planos-sequências.


Copacabana Mon Amour

1h25 | Ficção | 1970 (restaurado 2013) | Classificação Indicativa: 14 anos

Sinopse: Sônia Silk sonha ser cantora da Rádio Nacional e para conseguir sobreviver se entrega a turistas em Copacabana. Seu irmão Vidimar, empregado doméstico do Dr. Grilo apaixona-se pelo patrão. A mãe de Sônia e Vidimar acha que ambos estão possuídos pelo demônio. Sônia, que vê espíritos baixarem em seres e objetos os mais estranhos, resolve procurar o pai de Santo Joãozinho da Goméia.

É um filme brasileiro em CinemaScope, rodado, em boa parte, em favelas do Rio de Janeiro. A trilha sonora original é de Gilberto Gil.


CINETEATRO SÃO LUIZ
Rua Major Facundo, 500 - Centro | Fortaleza - Ceará |  CEP: 60025-100

Bilheteria: (85) 3252.4138
De Terça a Sábado – 10h às 18h30

© 2020 – Cineteatro São Luiz |  Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Ascom Cineteatro São Luiz

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube
  • Telegram
  • Whatsapp