top of page

Cineteatro exibe obra audiovisual com Marco Nanini e Camilla Amado - "As Cadeiras"

Atualizado: 22 de mar. de 2023

Clássico de Ionesco ganhou direção de Fernando Libonati, com criação e filmagem durante a pandemia, resultando no último registro de Camilla. Obra chega em Fortaleza no Cineteatro São Luiz em duas únicas sessões nos dias 24 e 25 de março.


“As Cadeiras” nasce do desejo profundo de seguir fazendo teatro durante a pandemia, tanto de Marco Nanini, como de Fernando Libonati e Camilla Amado (1938-2021), cujo trabalho acabou sendo o derradeiro ato de uma trajetória intensa dedicada aos palcos. A obra audiovisual, chamada de "teatro na tela", chega ao Cineteatro no mês em que o equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará, gerido pelo Instituto Dragão do Mar, completa 65 anos. Com exbição nos dias 24 e 25 de março, às 19h, na sexta, a sessão será seguida de um bate papo com presença do diretor Fernando Libonati, além da artista Andreia Pires, do jornalista Edilberto Mendes e da artista Fran Teixeira.


Com a incerteza de quando seria possível reencontrar o público, Nanini, Camilla, Fernando e a equipe começaram a fazer leituras e ensaios virtuais em 2020 e, com o prolongamento da pandemia, resolveram que apresentariam a obra em dois formatos: ao vivo e gravado. Filmaram o espetáculo no turbulento janeiro de 2021. O espelho entre a ficção e a realidade era inevitável, ao encenar este clássico do Teatro do Absurdo que fala justamente sobre incomunicabilidade, com dois personagens isolados em uma ilha.


O resultado é o “Teatro na tela”, em que, através de recursos do audiovisual e um texto universal, a história é contada com o que há de mais precioso no teatro, que são os intérpretes. Ambientado em um farol, numa ilha qualquer do planeta, ‘As Cadeiras’ coloca em cena um casal de idosos que espera ansiosamente por seus convidados para no momento certo revelar a uma plateia imaginária sua mensagem ao mundo. É quando os dois deixam aflorar alienação, isolamento, solidão, tédio e uma busca desesperada para entender a humanidade.


O filme está em uma plataforma de acessibilidade chamada Movie Reading. Deficientes auditivos e visuais podem assistir o filme com tradução em libras ou audiodescrição, basta baixar o app que é gratuito.


Uma obra cercada de amigos

“As Cadeiras” marca a primeira direção de Fernando Libonati, cuja carreira como produtor teatral engloba uma série de grandes êxitos à frente da produtora fundada por ele e por Nanini há mais de trinta anos, a Pequena Central. Conhecido por ser um produtor extremamente ligado ao processo de criação, Fernando resolveu pela primeira vez assinar efetivamente uma função artística. Na primeira leitura do projeto, Camilla chegou a dizer: ‘Na verdade, Nando sempre nos dirigiu, mesmo como produtor, sempre esteve ali nos guiando e cuidando dos atores. Agora só está oficializando isso’.


Para a empreitada, Fernando esteve cercado de uma ficha técnica que também circula com desenvoltura entre o teatro e o audiovisual, Gringo Cardia na concepção visual, Deborah Colker na direção de movimento, o figurinista Antonio Guedes, iluminação e efeitos de Julio Parente. Toda a concepção do trabalho visa privilegiar o trabalho dos atores. Fernando filmou as sequências sem cortes praticamente, com as cenas na íntegra, como no teatro. No estúdio, as duas câmeras captavam as interpretações de Nanini e Camilla em 360 graus, registrando detalhes e também a força cênica do clássico texto.


O ato final de uma dupla que o teatro uniu

‘As Cadeiras’ coroa a amizade de Nanini e Camilla, que se inicia na década de 1970 e perdura pelas cinco décadas seguintes. A primeira parceria profissional foi em ‘Encontro no Bar’ (1973), seguida pela lendária montagem de ‘As Desgraças de Uma Criança’ (1974). Ao longo dos anos, a relação deles se consolidou para além dos palcos e, desde então, buscavam um texto para voltarem a encenar juntos. Camilla já havia protagonizado uma montagem de ‘As Cadeiras’ na juventude e sugeriu a leitura da peça com Nanini em 2017, na época em que o ator, ao lado de Fernando, organizou um ciclo de leituras antes de ensaiar ‘Ubu Rei’. A semente foi plantada e, em plena pandemia, houve vontade de resgatar a peça e finalmente pensar em um retorno aos palcos.


Infelizmente, Camilla faleceu pouco tempo após a conclusão das filmagens. Semanas antes de morrer, ela conseguiu assistir ao resultado do último registro de sua brilhante e irretocável trajetória como atriz.


Tarde de autógrafos

No sábado (25), às 16h, Marco Nanini estará no nosso foyer para uma tarde de autógrafos do livro “O Avesso do Bordado”, que conta a biografia do artista. Escrita por Mariana Filgueiras, o livro apresenta a história dos quase sessenta anos de carreira, que se confunde com a própria história da dramaturgia brasileira.


<< Serviço >>

[Audiovisual / Teatro na Tela] “As Cadeiras” com Marco Nanini e Camilla Amado

Data: 24 e 25 de março de março (sexta e sábado) | Horário: 19h

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) | Ingressos nas bilheterias físicas do Cineteatro São Luiz ou no site Sympla.

Funcionamento da bilheteria: terça a sexta no horário de 9h30 às 18h e aos sábados no horário de 9h30 às 17h.

Local: Cineteatro São Luiz ( R. Major Facundo, 500 – Centro)

Horário de funcionamento da bilheteria física: terça a sexta, 9h30 às 18h e no sábado, 9h30 às 17h. Domingos com atividades para público, o funcionamento é a partir de duas horas antes do horário de início do espetáculo.



Commentaires


bottom of page